A Direcção da Organização Regional de Aveiro (DORAV) reuniu a 30 de Junho, tendo analisado os eixos fundamentais da situação política e social, nacional e regional, e traçado linhas para o desenvolvimento da luta de massas e o reforço do PCP no curto e médio prazos. Foi dada especial atenção às Eleições Autárquicas e preparação da Festa do Avante!.

  1. No seguimento das conclusões da reunião do Comité Central do PCP de 25 de Junho, a DORAV do PCP caracteriza este período como possibilitador de avanços para as condições de vida dos trabalhadores e do povo, sublinhando que tais passos só poderão ocorrer de forma consistente se forem dados passos firmes na ruptura com a política de direita, designadamente no que toca no combate aos défices estruturais do País, ao desemprego e à precariedade, à especulação, apropriação privada e concentração dos recursos nacionais, à destruição ambiental. Dada a composição actual da Assembleia da República, é legítimo afirmar que depende apenas do PS que tais passos sejam dados, sendo para isso necessário que não prossiga o alinhamento com PSD e CDS em matérias fundamentais, tal como recentemente aconteceu a propósito da discussão de diferentes matérias de legislação laboral.
  2. Os elementos positivos que esta nova fase da vida política tem permitido no que toca à defesa, reposição e conquista de direitos, não apagam – antes reforçam – a necessidade dos trabalhadores e do povo lutarem por uma vida melhor. A aposta numa mais justa distribuição da riqueza e no aumento dos rendimentos dos trabalhadores e reformados é o caminho certo para inverter o ciclo recessivo em que PSD/CDS mergulharam o País, como se observa nos recentes resultados económicos. Tal facto não isenta que sejam tidos em conta o contributo de factores circunstanciais (baixa do preço do petróleo e aumento significativo do turismo) para estes resultados e daí decorra a necessidade de políticas económicas de fundo que criem condições para um desenvolvimento sustentável, designadamente: renegociação da dívida, controlo público da banca, libertação de Portugal do Euro, aumento do investimento público, aumento dos salários e das pensões, política fiscal mais justa.
  3. A chegada de tempo quente trouxe consigo os incêndios e mesmo antes dos grandes e catastróficos acontecimentos do norte do distrito de Leiria e, noutra magnitude, no distrito de Coimbra, já aqui mesmo no Distrito de Aveiro ocorreram este ano incêndios que não podem ser ignorados. Pouco menos de um ano passado sobre os grandes incêndios que assolaram o nosso distrito, aí está a vida a provar da pior maneira que nada foi feito para evitar este tipo de situações. O PCP exige que se tomem todas as medidas possíveis para que, no imediato, seja garantida a segurança das populações e da floresta. Não isentando o PS de nenhuma responsabilidade (este e anteriores Governos), não podemos deixar de sublinhar a hipocrisia de PSD e CDS que, sendo cúmplices (e nalguns casos até protagonistas) das principais políticas de destruição da floresta portuguesa, vêm agora chorar lágrimas de crocodilo e pedir responsabilidades como se nunca tivesse tido qualquer papel na definição das políticas que trouxeram o País a esta situação.
  4. A DORAV do PCP saúda a ampla participação de trabalhadores e outras camadas da população nas lutas desenvolvidas ao longo dos últimos meses. A somar às múltiplas lutas de sectores e empresas um pouco por todo o País, sublinhamos a grande manifestação do 1º de Maio em Aveiro e a participação de várias centenas de pessoas oriundas do nosso Distrito na manifestação da CGTP de 3 de Junho no Porto. Saudamos de forma muito especial os trabalhadores da AveiroBus (grupo Transdev), cuja luta prossegue de forma firme e corajosa por justas remunerações, tempos de descanso e segurança rodoviária. Também ao nível das populações, sublinhamos a importância da mobilização em defesa do Hospital Francisco Zagalo (Ovar), causa que já angariou milhares de assinaturas em abaixo-assinado dinamizado pela CDU, bem como a continuidade da luta da população de Espinho pela reposição da urgência básica no hospital local.
  5. Nas últimas semanas foram apresentados candidatos da CDU aos órgãos municipais de vários concelhos do Distrito, seguindo-se nos próximos dias todos os que ainda não foram ainda apresentados, bem como os cabeças de lista a Assembleias de Freguesia. O processo de elaboração de listas prosseguirá durante o próximo mês, sendo já certo que as listas da CDU contarão com centenas de homens, mulheres e jovens sem filiação partidária que, desta forma, se juntarão aos militantes do PCP e do PEV, neste projecto único para o País e para todos os concelhos. A apresentação de candidatos, a definição de estratégias eleitorais e o contacto com as populações constituem os eixos fundamentais desta linha prioritária na actividade do PCP nos meses que se seguem. Das dezenas de acções a ter lugar neste período, sublinha-se com particular ênfase a realização do Convívio Regional da CDU, a 15 de Julho, no Buçaquinho (Ovar), com a presença de Jerónimo de Sousa – Secretário-Geral do PCP.
  6. A preparação da Festa do Avante! ganha agora uma importante centralidade nas tarefas a desenvolver pelas organizações do PCP. Da divulgação dos artistas, passando pelo organizar das excursões e montagem do espaço do Distrito, até à venda da EP, são muitos os aspectos a requererem atenção e dedicação do colectivo partidário para fazer desta edição da Festa mais um enorme êxito, à semelhança das edições anteriores.
  7. Nos últimos meses, o PCP desenvolveu uma intensa actividade, de onde se destacam as iniciativas de comemoração do 25 de Abril (e contributo para o êxito das comemorações populares), as comemorações do centenário da Revolução de Outubro, as acções de contacto e esclarecimento no quadro da campanha “Mais direitos, mais futuro, não À precariedade”, a realização da campanha “Produção, emprego, soberania. Libertar Portugal da submissão ao Euro”, a que se somam várias acções de contacto em torno de questões como a gratuitidade dos manuais escolares, a reposição do abono de família ou em torno do preço do gás de botija. Sublinha-se a realização da romagem de homenagem a Ferreira Soares que, neste 75º aniversário do seu assassinato, contará com a presença de Jerónimo de Sousa, secretário-geral do PCP, no próximo dia 4 de Julho, no cemitério de Nogueira da Regedoura.
  8. A intensa actividade do PCP neste período abre importantes possibilidades de reforço orgânico, quer no plano do recrutamento de novos militantes ou na expansão da venda do Avante a militantes e simpatizantes do PCP ou no plano da capacidade de recolha financeira. Importa pois aproveitar estas possibilidades e concretizá-las por forma a continuar a fazer o PCP mais forte e mais interventivo.

Aveiro, 30 de Junho de 2017

Para o topo