Uma delegação do PCP contactou hoje com os trabalhadores da Renault Cacia, em Aveiro, numa acção inserida na jornada de contacto sob o lema "Nem um Direito a Menos". Relembramos que esta empresa que, nos anos de 2017 e 2018 arrecadou lucros superiores a 16 milhões de euros, forçou férias aos seus trabalhadores e posteriormente colocou-os em lay-off!

É um dos exemplos no distrito que ilustra a ofensiva em curso contra os trabalhadores, os seus salários, os seus direitos e o seu emprego. Uma ofensiva sustentada na chantagem, na ameaça e na coação sobre trabalhadores, que invade também o campo da liberdade de acção sindical.

Para o grande capital, para a banca, vão verbas sem fim, desde os 850 milhões de euros para o Novo Banco (controlado por um fundo americano), às centenas de milhares de euros entregues através de lay-off a multinacionais que têm elevados lucros. Para os trabalhadores, a resposta é sempre tentar cortes nos salários e nos direitos, ao passo que a renda da casa e outras despesas não entram em Lay-off.

O PCP reafirma que o que se impõe é defender e valorizar os direitos e os salários dos trabalhadores para aumentar o poder de compra, porque é assim que se combatem os quadros recessivos e se promove o emprego e o desenvolvimento.

 

Aveiro, 21 de Maio de 2020
O gabinete de imprensa da DORAV do PCP

Para o topo