A forma errática como se iniciou o ano lectivo teve como único responsável, o Governo. É notória a política irresponsável e economicista seguida pelo executivo com as políticas anti-populares e de favorecimento dos grupos económicos e com os sucessivos cortes orçamentais impostos à Educação. O próximo ano prepara-se para não ser excepção, agravando-se ainda mais os problemas já conhecidos, colocando – se em causa a escola pública, indo contra os princípios básicos da Constituição da República de um Ensino Público de Qualidade, Universal e Gratuito.

O encerramento de escolas é mais um dos meios utilizados para diminuir a qualidade do ensino, aumentando o número de crianças por escola e consequentemente por turma, abandonando o princípio da proximidade e qualidade, rentabilizando os parcos recursos financeiros orçamentados para a educação.

O nosso concelho e as nossas populações também se vêm confrontados com esta realidade, com o encerramento de três escolas e com a transferência das crianças que as frequentavam para o Complexo Escolar Visconde de Salreu, e para a EB Padre Donaciano, escolas estas de grande lotação, onde as consequências são bem visíveis:

- condições físicas e de segurança mais precárias, colocando os alunos diariamente em risco

- um número tão elevado de crianças que limita a 30 minutos semanais de utilização dos espaços exteriores de recreio

- um número reduzido de funcionários que não garante as condições de segurança e de higiene no interior daqueles espaços

- impossibilidade de acesso de veículos de urgência no Complexo Escolar Visconde de Salreu;

Tais factos dão razão ao PCP e às populações indignadas com o que se passa no encerramento das escolas, deixando claro que é necessário apostar na reabertura das escolas e numa política que pare de subfinanciar a Escola Pública, no fundo, é preciso o cumprimento da Constituição!

Nesse sentido, o PCP saúda a tenacidade de todos os que continuam na luta e apela à população do concelho que não baixe os braços. Pela sua parte o PCP continuará a intervir com todos os meios ao seus dispor na defesa da Escola Pública de Qualidade, Universal e Gratuita. Como a vida demonstra, é fundamental para o concelho e para o país derrotar este Governo e esta política e implementar uma alternativa, uma política patriótica e de esquerda que coloque os valores de Abril no futuro de Portugal!

A Concelhia de Estarreja do PCP

7 de Novembro de 2014

Para o topo