A Data de ontem ficará para a história com uma dia negro para a população do concelho de Ovar. O dia em que a Assembleia Municipal de Ovar, apesar da frontal oposição da CDU, aprovou um contrato de parceria através do qual abdica da sua competência em matéria de distribuição de água e saneamento a favor de um sistema multimunicipal que representa uma autêntica porta aberta para a privatização de um direito fundamental que é o acesso à água.

 

Dada a relativa complexidade da matéria que decorre da complexa teia de textos e leis que procuram de forma ardilosa apresentar esta opção como positiva para as populações, sugerimos desde já a leitura atenta da intervenção de Miguel Viegas, eleito da CDU na Assembleia Municipal de Ovar, que desmonta peça por peça toda a argumentação do governo e da Câmara Municipal. Como se conclui na intervenção, ao entrar neste projecto, as populações perdem porque vão pagar tarifas elevadíssimas como acontece em todos os locais onde as câmara abdicaram desta sua competência, mas perdem sobretudo porque ficam com um direito fundamental fortemente ameaçado: o direito à água sem a qual nenhum ser humano sobrevive por mais de alguns dias.

No texto que segue em anexo com a intervenção segue igualmente a intervenção acerca do Atlas Desportivo, aprovado por unanimidade na mesma assembleia.

Ovar, 22 de Dezembro de 2009
A Comissão Coordenadora de Ovar da CDU


Clique aqui para ver : Intervenção de Miguel Viegas na Assembleia Municipal de Ovar - Dezembro de 2009

Para o topo