O encerramento do balcão dos CTT em Lobão é mais uma prova de que a privatização da empresa não beneficiou em nada as populações, nem trouxe qualidade ao serviço, facto para o qual o PCP alertou desde o início do processo. 

O PCP manifesta o seu descontentamento por mais esta atitude de desrespeito com as populações e pela forma como foi realizada, uma vez que este encerramento foi tornado público a poucos dias de ser uma realidade.

Não se pode ignorar que o serviço de correio é fundamental para o funcionamento de um país nomeadamente dando a resposta necessária às populações já de si envelhecidas e cada vez mais privadas de acesso a serviços públicos essenciais.

Em Portugal, a empresa CTT, Correios de Portugal, foi privatizada em 2014. Desde então, despediu centenas de trabalhadores, encerrou diversos balcões, deixando mesmo dezenas de concelhos sem qualquer posto de atendimento. Além do descrito assistiu-se à precarização das condições de trabalho dos trabalhadores que permanecem na empresa.

Simultaneamente, a empresa adquiriu a licença para entrar no negócio bancário e cria o banco CTT, reordenando recursos humanos e financeiros para o seu novo ramo de atividade. O serviço de correios deteriora-se ainda mais.

Perante este cenário, o PCP manifesta a sua solidariedade com a população assumindo a sua posição de que cada vez mais  a renacionalização é a única solução para inverter esta situação devolvendo assim  às populações um serviço de tão grande importância nas suas vidas quotidianas.

 

Partido Comunista Português
Comissão Concelhia de S. M. Feira

Para o topo