Jorge Machado, ao centro, integrando a delegação do PCP Uma delegação do PCP, composta por dirigentes locais e regionais que incluiu também o deputado à Assembleia da República Jorge Machado, deslocou-se hoje ao final da manhã a esta conceituada Instituição de Ensino de Hotelaria e Turismo que o Governo PSD/CDS-PP e a Secretaria da Tutela pretendem encerrar.

Na sequência da pergunta já apresentada pelo Grupo Parlamentar deste Partido na Assembleia da Republica, na passada semana, sobre este mesmo assunto, entretanto distribuída e divulgada a alunos e formadores da Escola de Hotelaria e Turismo, foi visível, nos contactos da delegação do PCP com a comunidade escolar, a sua mais do que justa revolta e indignação perante a instabilidade e as actuais ameaças do seu fecho iminente.

Na verdade, não se compreende nem se pode aceitar que uma das melhores Escolas de Turismo, como é reconhecidamente o caso, com rápidos e altos índices de integração dos respectivos formandos no mercado de trabalho no país e no estrangeiro, se veja agora no fio da navalha, sob a política de cortes cegos do Governo PSD/CDS-PP, com todas as consequências negativas inevitáveis: mais desemprego e exclusão social num concelho e numa região já duramente fragilizadas. A Escola de Hotelaria e Turismo de Stª Mª da Feira representa um capital humano insubestimável, um caso de integração local e regional de sucesso, um património de experiência e know-how que não pode ser colocado em causa ao sabor das políticas discricionárias do momento. Ao mesmo tempo, a EHT desta cidade representa um exemplo valioso de descentralização das oportunidades formativas de excelência, que deveria ser estudado e multiplicado, em lugar de ser destruído, como propõe este Governo.

A situação instável da Escola de Hotelaria e Turismo de Stª Mª da Feira, porém, não é propriamente nova nem recente. Decorre, acima de tudo, da falta de vontade política de sucessivos Governos, tanto do PS como do PSD/CDS, e da própria Câmara que, ao longo destes 20 anos, não obstante todo o rol de alertas, promessas e projectos, nunca exerceram pressão política suficiente para levar adiante a requalificação ou a concretização de novas instalações, em consonância com as necessidades específicas do tipo de ensino aqui ministrado.

O PCP está solidário com as reivindicações e a luta dos alunos e formadores da EHT de Stª Mª da Feira, em defesa da mesma e da sua continuidade nesta cidade, não só pela qualidade e dimensão do serviço que aqui presta, mas igualmente por ser uma Escola de referência na área da formação do Turismo, que afinal, ao contrário do que governo e Executivo Municipal proclamam, parece não constar das suas preocupações e prioridades.NÃO AO FECHO DA ESCOLA DE HOTELARIA E TURISMO DE Stª Mª DA FEIRA!

Stª Mª da Feira, 29 de Maio de 2012

Comissão Concelhia de Stª Mª da Feira do PCP

Para o topo