Edgar Silva
Logo Presidenciais 2016
Afirmar Abril.
Cumprir a Constituição

No ocaso de 2015, mais concretamente no dia 29 de Dezembro, uma delegação da Candidatura Presidencial de Edgar Silva reuniu com a AHMA - Associação Humanitária Mão Amiga, em Albergaria-a-Velha, e visitou um dos seus estabelecimentos, a Creche “Lápis e Cor”.

Tratou-se de mais uma iniciativa institucional de contacto com as entidades que no terreno prestam serviços importantes às populações. A delegação integrava Adelino Nunes, Carla Oliveira, mandatária concelhia, e Francisco Gonçalves, mandatário distrital da Candidatura Presidencial de Edgar Silva.

Antes da visita às instalações da creche realizou-se uma reunião com o presidente da AHMA, reunião onde foi possível conhecer a história da instituição e dos serviços que, ao longo dos tempos, foi disponibilizando à população do concelho, desde a creche à educação de infância, do apoio familiar e aconselhamento parental ao acolhimento temporário de crianças que dele necessitam.

Foi também possível trocar impressões sobre os projectos futuros, nomeadamente a construção de um jardim de infância e uma residência para todas aquelas crianças e jovens com deficiência, muitas vezes deficiências profundas, que acabam por não ser adoptados, não têm família e necessitam de apoio durante toda a sua vida.

O principal problema de instituições como a AHMA, que no terreno prestam um serviço importantíssimo às populações, serviço esse que o Estado não quis ou não pode disponibilizar, é essencialmente o da falta de recursos e o sucessivo aperto financeiro motivado por aquilo que se foi chamando de política de austeridade.

Com esta iniciativa, mais uma vez a candidatura presidencial de Edgar Silva procura dar visibilidade aos problemas e anseios das instituições e dos cidadãos mais fragilizados, quase sempre esquecidos do discurso e da prática do presidente da república, sempre muito mais inclinado para os problemas da banca e dos grandes interesses económicos.

A candidatura presidencial de Edgar Silva não esquece que a função primeira do Presidente da República é “defender, cumprir e fazer cumprir a constituição”, assumindo na sua “intervenção a defesa dos direitos humanos, na promoção de uma sociedade democrática assente nos valores da dignidade humana , da Justiça social e da responsabilidade colectiva”, garantindo “toda a prioridade às criança”, conforme se pode ler na declaração de candidatura.

Para o topo